Não é novidade para ninguém que todos os conceitos que temos, em relação a tudo, foram deturpados, no sentido de afastarem cada vez mais a humanidade do caminho do crescimento e da liberdade, e certamente que o desapego nas relações, não foi exceção.

Banalizou-se o desapego, e confunde-se com o sexo livre nas relações…

Tomei consciência disso quando se fala de desapego, principalmente em casos de mudança de vida, e que se rejeita o desapego, pois vê-se nele uma forma de se perder aquele a quem se diz amar, além de se achar que isso é uma mascara para a libertinagem…

Talvez por isso surgiu a necessidade de escrever sobre isso, uma vez que o ser humano tem um enorme medo de ficar sozinho, ou seja estar consigo mesmo.

 

Desapego não é falta de interesse, nem falta de amor, mas sim liberdade e independência.

Desapego

Liberdade

Vejamos desta forma: imagine que compra ou lhe oferecem uma peça de roupa, que gosta muito, e usa e torna a usar. Isto não tem mal nenhum, pois faz muito bem em usufruir do que tem, e se sente bem com essa peça de roupa, está tudo certo. O problema surge quando tem que se desfazer dela e se isso lhe causa desconforto ou até mesmo um problema, significa que se tornou dependente dela… Acabou a sensação de bem-estar e prazer, e deu lugar ao apego e dependência.

Esta é a fonte do grande sofrimento!

Temos de ter consciência de que podemos usufruir de tudo, sem o sentimento de posse.

Deve sim ter prazer mas manter-se livre e independente.

Para usufruir e não precisa de ter, porque se não for assim, todo o prazer se vai converter em sofrimento.

 

O Apego causa sofrimento!

 

Isto aplica-se no amor e também nos relacionamentos pessoais. Só se está pronto para amar verdadeiramente, quando se está bem sozinho, quando não se depende dos outros.

Tem de ser muito bom estar com a pessoa que se ama, mas também tem de ser muito bom estar sem ela.

O amor não pode ser cajado ou uma muleta…

Li esta frase, já não me recordo onde, e vou colocar aqui apesar de desconhecer que a escreveu:

“ Quem não é um bom ímpar, jamais será um bom par!”

Da mesma forma que amar, não exige troca.

Amar incondicionalmente é isso mesmo, é fazer tudo com amor, entregar-se plenamente e conscientemente, em tudo o que faz, não para agradar ao outro mas sim para usufruir do prazer que lhe proporciona, sem esperar que lhe façam igual.

Só porque se fez o jantar, no dia seguinte a outra parte não tem que fazer igual para compensar.

E se alguém achar que o desapego é falta de interesse, é porque só sabem viver no apego.

Por isso acham inconcebível poder gostar de alguém e não sofrer com a “perca”.

“Eu estou em ti, como tu estás em mim!” Isabel Pato

Desapegar da pessoa que se ama, é isso mesmo:

Sentir-se plena junto da pessoa que se ama, mas também sentir-se plena quando a pessoa que se ama não se encontra fisicamente presente.

 

“Eu estou em ti, da mesma forma que tu estás em mim!”

 

Isabel Pato

Pin It on Pinterest

Share This