Leia a 1ª parte do artigo aqui!

O conceito de tratamento da pessoa completa

Os médicos antroposóficos procuram proporcionar uma forma de tratamento realmente holística, tendo em conta informações relacionadas com os quatro aspectos básicos do ser humano, ou seja, os corpos físico, etérico e astral, bem como o ego. Do ponto de vista antroposófico, a doença é o resultado de um desequilíbrio ou desarmonia entre os corpos etérico e astral e o ego. Não optando automaticamente por uma medicação convencional em todas as situações de doença, e preferindo uma forma mais adequada de tratamento, os médicos antroposóficos propõem um sistema de cura que tenha em conta as necessidades do organismo humano a todos os níveis, incluindo o nâo material.

Os sistemas do corpo

Na antroposofia, o organismo humano possui três sistemas principais:

O sistema nervoso-sensorial

Inclui a actividade do cérebro, da medula espinal, dos nervos e dos órgãos dos sentidos, e está ligado aos processos catabólicos ou de desagregação. É dominado pelo ego e pelo corpo astral, permitindo o surgimento da consciência, da autoconsciência e da percepção consciente. É o «amortecimento» das forças etéricas/físicas por meio da actividade catabólica no sistema nervoso-sensorial que permite o desenvolvimento da consciência. O sistema nervoso-sensorial activa o corpo durante o dia; o sistema metabólico-membros está mais activo durante o sono. Consequentemente, os corpos físicos e etéricos são restabelecidos e renovados todas as noites, tendo a oportunidade de reparar danos que possam ter ocorrido durante o dia, como consequência da actividade do ego e do corpo astral.

O sistema metabólico-membros

Abarca a assimilação dos alimentos, a actividade metabólica, o movimento dos membros e do conjunto do sistema digestivo e do metabolismo. São processos tipicamente inconscientes, geridos essencialmente pelos corpos fisicos e etéricos. O sistema metabólico-membros participa nos processos de restabelecimento e reconstrução que ocorrem no nosso corpo sem deles termos consciência.

O sistema rítmico

Embora o ritmo se exprima em todo o corpo, tem uma afinidade especial com o ritmo da respiração e da pulsação, centrado na actividade do coração e dos pulmões. O sistema rítmico está especialmente relacionado com a manutenção de um estado de harmonia entre os sisitemas metabólico-membros e nervoso-sensorial, e desempenha um papel especial no processo de cura.
É um sistema que tem uma especial afinidade com os sentimentos e as emoções, que pode ser experienciada nas reações do coração e dos pulmões ao exercício ou
às emoções.

Os medicamentos

Os médicos antroposóficos procuram alcançar para além dos sintomas superficiais de doença, a fim de tratar a sua causa subjacente e restabelecer o equilíbrio e a harmonia no organismo humano. Podem utilizar medicamentos provenientes dos reinos vegetal, mineral ou animal para estimular o organismo para o processo de
cura. Consideram que os medicamentos que derivam de fontes vegetais estão especialmente ligados aos processos curativos e de restabelecimento do corpo porque, do ponto de vista da medicina antroposófica, as próprias plantas têm corpos físicos e etéricos (com potencial de reconstruçáo e reparação), mas não têm corpo astral.
Os médicos antroposóficos podem recorrer a medicamentos antroposóficos especiamente preparados (muitas
vezes com fórmulas de combinação ou em compostos especiais), medicamentos homeopáticos, óleos essenciais ou extractos de plantas. De acordo com as circunstâncias pessoais, um médico antroposófico poderá ainda prescrever medicamentos convencionais, seleccionados de acordo com princípios homeopáticos (isto é, se os sintomas do paciente forem semelhantes aos produzidos pelo medicamento). Contudo, convém notar que os médicos antroposóficos mostram, em geral, relutância a optar por medicamentos conencionais como alternativa óbvia no início da doença; não costumam, pois, recorrer automaticamente a medicamentos que possam ter efeitos secundários desagradáveis ou tóxicos.

As terapias artísticas

Dado que a medicina antroposófica assenta na premissa , de que a doença resulta de uma falta de harrnonia entre o ego e os corpos astral, etérico e físico, o objectivo do tratamento é recuperar um estado de equilíbrio ideal
entre estes elementos. Em apoio a este processo, podem prescrever uma terapia artística, como por exemplo a :
eurritmia, um sistema de terapia de movimento descrito por Steiner. A eurritmia utiliza movimentos específicos
de foma rítmica, em harmonia com a expressão verbal ou a música. A pintura, a música e outras actividades, artísticas podem ajudar a desenvolver um estado mais perfeito de equilíbrio e harmonia. Os terapeutas da arte trabalham em cooperação com os médicos antroposóficos; o tratamento pode ser individual ou em grupo, de acordo com as necessidades de cada situação. Nas clínicas antroposóficas, os terapeutas da arte trabalham lado a lado com enfermeiras, massagistas, hidroterapeutas e médicos.

A consulta

A consulta de um médico antroposófico pode parecer, inicialmente, muito semelhante a uma consulta de um
médico convencional, embora possa haver uma exploração detalhada de outros aspectos do estilo de vida e da dieta da pessoa. É possível que o médico interrogue o paciente sobre os seus hábitos e qualidade de sono, a sua dieta, as preferências e as aversões alimentares, e o bem-estar emocional. Como já se referiu, depois de ter sido feito um diagnóstico, os tratamentos prescritos podem incluir uma série de medicamentos ou terapias,
de acordo com as exigências de cada caso individual. Se perceber que o aconselhamento pode ser útil, é natural que o médico oriente o paciente para um conselheiro qualificado.

Doenças que a medicina antroposófica pode combater

Os médicos antroposóficos podem ser consultados para a resolução de qualquer queixa, mas há problemas que reagem especialmente bem à medicina antroposófica, entre os quais se incluem:

  • Amigdalite
  • Ansiedade
  • Choques e traumas emocionais
  • Ciática e lumbago
  • Depressões
  • Dores musculares e cãibras
  • Eczemas e dermatites
  • Febre dos fenos e rinite alérgica
  • Furúnculos
  • Gripe
  • Infecções nos ouvidos
  • Insónia
  • Má circulação
  • Problemas digestivos
  • Síndrome pré-menstrual e outros problemas menstruais, incluindo períodos dolorosos ou irregulares
  • Sinusite
  • Situações cancerosas e pré-cancerosas
  • Tosses e bronquite
  • Traumas físicos, como entorses e feridas.

Retirado do livro Medicina Natural  – Um guia de saúde para toda a família,  de Beth Maceion

 

 

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This