Eu e os meus pensamentos… Nunca poderia imaginar que o facto de fazer “filmes” com a minha mente, pudesse de facto criar a minha realidade.

Acho que a ideia que eu tinha era que a minha mente era uma divisão a que só eu tinha acesso, e tudo o que se passava lá, ficava lá, e nada de extraordinário acontecia. Por vezes, era o meu mundo ilusório que só eu fazia parte, e pronto tudo acabava ali…

Acontece que não é bem assim.

A nossa mente, está sempre a funcionar, mesmo quando não estamos conscientes de que isso acontece.

Costumo fazer muitas coisas em “modo automático”, e da mesma forma que realizo tarefas no automático, a minha mente vai-se ocupando de coisas que a maior parte das vezes não fazem falta alguma.

Quando tomei consciência deste processo, também comecei a estar mais atenta aos pensamentos que cruzam a minha mente. Não se trata de fazer uma triagem entre os pensamentos bons e os pensamentos maus… nada disso! Até por que bem e mal não existe. Isso é parte da dualidade e de um mundo que deixou de existir. Trata-se apenas de saber que tenho objetivos e tarefas a realizar para os alcançar, e que posso escolher quais são aqueles pensamentos que acrescentam valor ou não.

Também é muito interessante tornar-me observadora de mim mesma; das minhas atitudes, reações, pensamentos e até mesmo observar aqueles momentos em que tento manipular o resultado final de alguma coisa. É engraçado ver os mecanismos automáticos que parecem estar sempre à espera de que o botão seja acionado para entrarem em ação.

O pensamento se for alimentado vai crescer, crescer e tornar-se real. Se me focar naquilo que é apenas ilusão dos sentidos, tal como o medo da falta, ou catástrofes que possam acontecer, claro que é isso que eu vou atrair para a minha realidade. Mas, se eu estiver atenta, e focar-me em criar o que verdadeiramente quero, assim será! Ainda não consigo fazê-lo na perfeição, e o progresso que adquiri, não foi alcançado de um dia para o outro, e é necessário treinar, mas sei que estou no caminho. E como todos os caminhos, este faz-se caminhando, um passo atrás do outro, e por isso, Só por hoje, eu sou responsável pela minha realidade. A escolha é minha!

Isabel Pato

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest