É verdade ao longo do dia, surgiam situações que por vezes achava que era para me complicar a vida; que não tinha sorte, e atrás destes pensamentos surgiam outros que depressa me colocavam no lugar de vítima, e a partir de aí até chegar ao ponto de ter a auto estima em baixo, era um instante…

Há muito que dizer sobre este aspeto:

1º – Achar que a vida ou quem quer que seja, me coloca situações para “me complicar”, é uma estupidez tremenda, pois estou a assumir que o Universo não tem mais nada que fazer, senão complicar-me a vida, quando na verdade tudo o que é pretendido é que eu cresça e evolua.

2º – Colocar-me numa aposição de vitima, é nada mais nada menos do que fugir à minha responsabilidade e dar o poder ao exterior de governar a minha vida. Somos seres criadores por natureza, e estamos sempre a criar, seja com intenção ou não. Por isso cada situação que surge no meu caminho, é de uma forma ou de outra, uma criação minha e apenas estou a colher o resultado do que semeei. Ganhar esta consciência, ajudou-me a estar atenta àquilo que em que me foco e para onde dirijo o meu pensamento, de forma a que depois os resultados obtidos sejam o reflexo do meu interior.

3º- Escusado será dizer, que quando não há auto-estima, tudo é negro à minha volta. Acabo por fazer as coisas para agradar os outros, necessitando desesperadamente de me sentir amada, aceite e útil. Mas ao fazer as coisas para os outros, e não por mim, apenas vou ganhar de volta frustração e mais sofrimento, pois tenho de ser honesta comigo, fazer o que me agrada a mim, e não a terceiros.

4º – Julgar se uma situação é boa ou má…. Comparado com o quê? Vou comparar com uma situação parecida, que aconteceu há não sei quantos anos atras, em que tudo era diferente? Como pode ser possível? Pois, não pode… Mas a tendência é sempre essa, julgar tudo! A partir do momento em que não há julgamento, e aceito que as coisas são o que são, todo o desespero e sofrimento desaparece.

A vida é uma escola

Deitando fora o julgamento das situações, vejo com alguma clareza que a vida é a melhor escola que eu ou qualquer outro ser pode ter.  Cada acontecimento, é uma lição que tenho de aprender, um degrau na minha evolução… é o processo normal. O que não é normal é resistir ao crescimento, e querer que as coisas sejam feitas à minha maneira, como se eu fosse o centro de todo o Universo…

Estou aqui, porque tenho um papel importante a desempenhar no desenvolvimento da humanidade! Estou aqui, porque sou parte de algo maior, e sou importante. Por isso não há nada que me aconteça que não seja para meu benefício.

E qual é o beneficio?

Não sei! Nem preciso saber.

Preciso apenas ter consciência disso.  Sei que é assim, e ponto final. Nada de deixar que o julgamento entre em ação, e me faça voltar ao ponto zero, para começar tudo de novo…

O melhor que me aconteceu, e a melhor lição que tive até ao dia de hoje, foi confiar nesta afirmação “tudo o que me acontece é para meu benefício”!

Acabou com o medo que tinha do que me poderia acontecer, e deu lugar a uma nova consciência, e permitiu que entrasse num mundo, onde eu sou responsável pela minha realidade!

Isabel Pato

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest