Aprender a escutar…

Quando se faz uma escolha de vida e se adopta a filosofia  de ajudar o próximo e tornar este mundo o local melhor do que aquele que encontrei, há vários aspetos a ter em conta.

Na Casa Escola António Shiva®, ao longo destes 8 anos, em que decidi fazer mais por mim, e pela minha minha vida, tenho aprendido lições vitais que me ajudaram a ter uma percepção mais “limpa” do que é a realidade.

E é essa experiência que vou tentar partilhar contigo, que lês este artigo.

Sempre me considerei uma boa ouvinte, sempre disponível para ouvir os outros e assim ajudá-los. Muitas pessoas do meu circulo de amigos, gostavam de falar comigo dos seus problemas, ou situações mais complicadas, e eu gostava de as ouvir. Mas a verdade é que eu não as escutava. Quantas vezes julgava aquilo que me era dito. Bastava eu tecer um pensamento na minha mente, enquanto estava diante da pessoa, para já não estar presente e disponível para ela.

Ouvir é diferente de escutar.

Escutar é estar no momento presente, totalmente entregue ao que me é dito, sem que permita que a mente assuma que já sabe o que me vai ser dito a seguir. Eu, tenho formas de interagir aos estímulos totalmente diferentes das outras pessoas.

É isso que faz de mim um ser único, independentemente de fazermos parte do TODO. Por isso, não posso tecer julgamentos ou usar de “achismos” para  largar na vida do outro.

Falar da minha experiência, caso seja aplicada na situação, de uma forma honesta, sem a intenção de influenciar, manipular ou convencer o outro, foi outra coisa que aprendi.

Quando me entrego na escuta, permito-me a distanciar-me da situação, tornar-me permeável ao que me está a ser dito, e o envolvimento pessoal não bloqueia o fluxo da conversa, permitindo assim a ajuda.

Muitas pessoas apenas precisam que sejam ouvidas sem julgamentos. Perdem o medo de não serem aceites e deixam que o “lixo” que carregam com elas saia de um forma natural.

E isso é uma verdadeira ajuda.

Maria Isabel