Confio em toda a gente até que me provem o contrário!

Confio em toda a gente até que me provem o contrário!

Esta é uma frase que oiço constantemente, nos meus dias atuais.

 

 

Ela é proferida por um grande visionário, que me mostrou como funciona tudo no Universo, e consequentemente na minha vida.

Hoje em dia, os meus dias são divididos em várias atividades, que me dão um enorme prazer de realizar, bem como me proporcionam a liberdade de fazer o que quero, quando quero.

A maior parte dessas atividades, estão diretamente ligadas a pessoas.

Estabelecer contacto com as pessoas, é sempre algo maravilhoso e surpreendente, desde que esse contacto seja iniciado com base na confiança, pois se assim não for, nenhum progresso pode ser atingido no intuito de poder auxiliar aqueles que procuram ajuda e orientação.

Sempre trabalhei com o público…

Hoje trabalho com seres que são igual a mim, com as mesmas características, as mesmas condições, e sempre com a mesma vontade de crescer e evoluir.

O conceito de confiança, para mim muitas das vezes é confundido com o facto de ser assertiva.

O confiar, nada tem a ver com o ser permissiva, e deixar-me manipular pelas outras pessoas.

Muitas são as pessoas que ajudo, quer direta quer indiretamente, e decerto que todas elas merecem confiança…

Até mesmo aquelas que são desconfiadas, que pensam que a ajuda prestada, não é gratuita e incondicional, e que por trás possa haver outras intenções…

 

O que acontece é que cada um julga o outro, consoante aquilo que tem dentro de si.

 

 

Manter a mente livre de julgamento, é a primeira ação do treino em gestão de stress, é uma ação de estar atenta, muito atenta ao pensamento.

Estamos tão formatados, que o julgamento das pessoas, das situações e acontecimentos é automático. E só quando pomos como intenção não julgar, nos apercebemos que 99% do nosso dia é tecer julgamentos.

O mais interessante é que no fim de contas, quem julgamos somos a nós mesmos. Porque só julgamos por aquilo que temos dentro de nós. E é por estar dentro de nós que identificamos isso no outro, ou nas situações.

Por isso, confiar sempre até que provem o contrário.

Porque se não o fizer, é porque já estou a deixar entrar julgamento.

Agora ser assertiva, é ser responsável.

Não se trata de confiar…

Eu, ao longo deste período de formação penso que sei como funciona todo o Universo.

Sei que tudo tem uma ordem perfeita, e que eu não tenho o direito de interferir nessa ordem.

Nunca o Universo pode dar a um e tirar a outro.

E também não posso fazer por ninguém aquilo que compete a cada um fazer por si.

Por vezes vejo pessoas que entram num ciclo que se não se está atento, já não há saída.

E eu, não posso interferir, pois esse é o caminho que cada um escolhe.

 

Caminho

 

 

Ainda me recordo, de como entrava em pânico, ao perceber que as pessoas já não estão a seguir sugestões, e que pensam que sabem…

Mas não posso fazer nada.

Só tenho que ver onde me identifico nessas situações, onde posso melhorar-me a mim, e Confiar!

Todos nós somos seres livres, e ilimitados.

Eu confio!

Namastê

Isabel Pato

Liberta-te!

Liberta-te!

Liberta-te!

É só isto que eu consigo ouvir na minha mente ultimamente.

liberta-te

Liberta-te!

Como se fosse uma ordem que o meu subconsciente está sempre a repetir. Necessito tanto de me libertar como de respirar!

Preciso libertar-me de todos os conceitos que já não me servem para esta nova etapa da minha vida. Deixá-los para trás, assim como quem deixa uma peça de roupa que já não serve mais, que está desgastada, e desbotada…

Estou num novo mundo, numa nova realidade. Em expansão constante, que já não sei onde começo e acabo.

Sinto-me a fazer parte de tudo e de todos, sem perder a minha individualidade.

É mais fácil delegar, deixar ir… Entrar no fluxo como se fosse mergulhar no mar límpido e profundo. Basta inspirar bem fundo, e entrar na corrente da vida, observando cada pormenor como se fosse único, como se fosse a ultima vez, o ultimo pestanejar!

Tudo vem até mim, de uma forma perfeita, como só o Universo sabe fazer. Perfeito!!

A consciência plena de mim e das minhas capacidades, levou-me a sonhar como nunca ousei sonhar.

Projetos que até há pouco tempo eram apenas letras em papel, começaram a criar palavras, frases, textos, livros, e estão prontos para se tornarem na mais bela enciclopédia jamais escrita ou lida.

O que ainda falta?

Libertar-me!

Ainda há dentro de mim, muitos sentimentos que me prendem e que se dou lhes dou ouvidos, arrastam-me num furacão, sem possibilidade de me apanhar.

Mas estou a melhorar, é o que sinto.

E como me alguém me disse um dia

Hoje és uma pessoa melhor do que há 30 dias atrás!

Isabel Pato